SP: 19/05/17 – 9h

Protestos em cidades do país pedem saída de Temer e eleições diretas

Da Redação

Manifestantes protestam contra Temer em São PauloProtestos pedindo a saída do presidente Michel Temer e a realização de eleições diretas para a Presidência da República aconteciam em cidades do país na noite desta quinta-feira e confrontos entre policiais e manifestantes foram registrados no Rio de Janeiro.

No centro do Rio, manifestantes ligados a movimentos sociais e sindicatos gritavam “Fora Temer” e “Diretas Já” com faixas, cartazes e instrumentos musicais.

“Do jeito que está, não dá mais. O governo Temer morreu. Temos que ter diretas já para dissolver também o Congresso”, disse à Reuters o estudante Adriano Dias, que levou para o protesto um caixão que foi colocado nas escadarias da Câmara Municipal, na Cinelândia.

“Aqui é o enterro simbólico de um governo”, afirmou.

Policiais chegaram a entrar em confronto com manifestantes. A Polícia Militar do Rio de Janeiro afirmou que o confronto foi iniciado por mascarados que estavam em meio aos manifestantes.

Em São Paulo, na Avenida Paulista, manifestantes contrários a Temer usavam bandeiras de partidos de oposição ao governo federal e os protestos eram pacíficos.

Também foram registradas manifestações contra Temer e por eleições diretas em Belo Horizonte, Recife, Brasília e outras cidades. Na capital federal, os manifestantes fecharam a Esplanada dos Ministérios.

Os protestos acontecem no momento mais frágil do pouco mais de um ano de governo Temer, em que o presidente é atingido por denúncias feitas no acordo de delação premiada do empresário Joesley Batista, um dos controladores do frigorífico JBS.

O empresário gravou conversa com Temer em que confessou ter pago propina a um procurador da República para ter acesso antecipado a investigações que o envolviam, reclamou de nomeações para cargos importantes no governo, defendeu uma queda mais acentuada da Selic, e disse que “zerou” as pendências com o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso desde outubro no curso de uma das fases da operação Lava Jato.