SP: 16/07/17 – 8h

Organizada protesta contra “elenco mais caro do Brasil”: “Libertadores é obrigação”

Da Redação

CUCA  JOGADORESVencer a Copa Libertadores é obrigação. Essa é a opinião da maior torcida organizada do Palmeiras, que compareceu à Academia de Futebol na tarde deste sábado, e protestou pela má fase do clube.

Os membros da Macha Alviverde, que concederam até mesmo entrevista coletiva à imprensa (confira o manifesto na íntegra abaixo), entoaram diversas queixas e, entre os gritos, se destacaram que a “Libertadores é obrigação”, “P… que pariu, é o elenco mais caro do Brasil”, “Não é mole não, muito dinheiro pra pouca obrigação” e “Ai que saudade de quando o Palmeiras jogava com vontade”. Apesar do protesto, o clima não foi tenso no CT palmeirense, e não houve vandalismo por parte dos presentes.
A manifestação foi agendado nesta sexta-feira, e a ideia inicial era de que Alexandre Mattos concedesse uma espécie de entrevista coletiva aos torcedores. Ontem, porém, o gerente executivo avisou que não atenderia ninguém, o que fez com que a Macha Alviverde fizesse um pronunciamento por meio de seus líderes.

PALMEIRAS JOGADORES RACHÃOO treino desta manhã ocorreu no Palestra Itália e foi fechado para os jornalistas. Durante a manifestação, o ônibus que levava os atletas chegou à Academia de Futebol e, apesar dos gritos de protesto, as lideranças da organizada mantinham a ordem dos presentes. “Não encosta em nada, não bate”, disse um dos torcedores, em referência ao ônibus que cruzava.

O Palmeiras acumula três derrotas consecutivas. No último domingo, perdeu para o Corinthians, no Palestra Itália. Antes, já havia sido batido por Cruzeiro, no Mineirão, e Barcelona de Guaiaquil, no Equador, pela Copa Libertadores.

Desde a última quarta-feira, o elenco alviverde se fechou. Após o Derby, Cuca assumiu toda a responsabilidade pela má fase. No dia seguinte, o Verdão fechou os treinos e não concedeu entrevistas, enquanto na sexta foi a vez do gerente executivo Alexandre Mattos falar com a imprensa e conceder explicações.