SP: 5/12/16 – 18h30

Hyundai entra na briga contra as SUVs com Creta

por André Deliberato

A Hyundai anunciou nesta segunda-feira, dia 5, todos os preços do Creta, SUV compacto recém-mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo e que chega ao mercado na segunda quinzena de janeiro, a fim de bagunçar o mercado e incomodar a vida de Honda HR-V e Jeep Renegade.

O modelo quer causar o mesmo impacto que o coirmão HB20 — com quem partilhará linha de montagem em Piracicaba (SP) — provocou em 2012. Para isso a estratégia de preços será agressiva, com a versão mais barata oferecida em varejo, R$ 72.990, sendo oferecida na configuração 1.6 com transmissão manual de seis marchas.

Confira a lista completa de versões preços:

- Creta Attitude 1.6 AT6: R$ 69.990*
- Creta Attitude 1.6 MT6: R$ 72.990
- Creta Pulse 1.6 MT6: R$ 78.290
- Creta Pulse 1.6 AT6: R$ 85.240
- Creta Pulse 2.0 AT6: R$ 92.490
- Creta Prestige 2.0 AT6: R$ 99.490

Como comparação, o próprio HR-V não é encontrado hoje nas concessionárias por menos de R$ 79.900. Segundo executivos da fabricante, a etiqueta atraente vai ajudar, mas não será o fator fundamental para alcançar a meta mensal de 3 mil emplacamentos, o que o colocaria em terceiro no ranking de mais vendidos do segmento, não muito atrás do Renegade.

“O preço é importante, mas este segmento não é tão sensível a esse fator. O foco será na fidelização do cliente, com garantia maior [cinco anos, tal qual o HB20] e mais opções de motorização”, disse Rodolfo Stopa, gerente de produto da Hyundai Motor Brasil.

O Creta será oferecido em 200 concessionárias da HMB e também da Caoa (importadora oficial da marca no país) exclusivas para a Hyundai, tal qual já acontece com o HB20. Os diretores estimam que 85% das comercializações serão nas configurações 1.6 ou 2.0 automáticas.

O motor Gamma 4-cilindros de 1,6 litro foi recalibrado para chegar a 130 cv de potência (ganho de 2 cv) e 16,5 kgfm de torque com etanol. Tem bloco e cabeçote em alumínio e promete fazer 11,7/10,4 km/l no respectivo ciclo estrada/cidade com gasolina.

Já a unidade de 2 litros, também 4-cilindros, porém da família Nu, está preparado para ser bicombustível e renderá 166 cv e 20,5 kgfm com etanol. Será uma das opções mais fortes do segmento, perdendo apenas para o Peugeot 2008 1.6 THP (173 cv) e para o Renegade diesel (170 cv).